domingo, 8 de maio de 2011

Bullying - Conscientize-se!

             Por Daniel da Silva






         Desde os tempos tribais, o homem tem a necessidade de classificar, separar, nivelar e ordenar o mundo que o cerca à sua imagem.
          Infelizmente, um dos resultados que temos hoje é a repressão por grupos de pessoas contra um individuo, que, por não se enquadrar no estereótipo, é humilhado, excluído e por muitas vezes sofre atentados violentos contra a sua vida.

          Os traumas que ficam são quase irreversíveis. Sem tratamento adequado, constroem um ser humano de personalidade distorcida, revoltado e, na maioria das vezes, depressivo.

        A palavra bullying é derivada do verbo inglês bully, que significa "usar a superioridade física para intimidar alguém". Também remete à “valentão” ou “tirano”. Como verbo ou como adjetivo, a terminologia bullying tem sido adotada em vários países como termo para explicar todo tipo de comportamento agressivo, cruel, intencional e repetitivo inerente às relações interpessoais. As vítimas são indivíduos considerados fracos e frágeis, transformados em objeto de "diversão" e "prazer" por meio de “brincadeiras” maldosas e intimidadoras.



             Existem outros tipos de bullying, tais como:


Cyber bullying - é a mesma repressão, humilhação e exclusão, mas realizada no ambiente virtual, por meio de redes sociais. Os praticantes do cyber bullying tentam, de todas as formas, destruir a imagem social da vitima na web. 




Mobbing -  trata-se do bullying no ambiente de trabalho. Caracteriza-se por ser uma conduta abusiva, de natureza psicológica, que atenta repetidamente e expõe o trabalhador a situações humilhantes e constrangedoras, capazes de causar ofensa à personalidade, dignidade ou à integridade moral e psíquica, além de ter como essencial efeito excluir o empregado na empresa ou deteriorar o ambiente de trabalho, durante a jornada.





        Percebe-se que velhos conceitos e fórmulas de educar crianças, jovens e adultos estão defasados, pois vivemos num tempo em que os valores têm se degradado. Correndo para o futuro e aprendendo com os equívocos do passado é que teremos uma evolução interpessoal.