Não deixe de conferir:

Temporada do espetáculo teatral "O Rouxinol e a Rosa"

O grupo teatral A Ordem do Caos convida você para assistir à temporada do espetáculo O Rouxinol e a Rosa, no CEU Caminho do Mar. Com ...

25/07/2013

Último dia da 8ª Mostra do Centro Cultural Jabaquara!


E como tudo que é bom dura pouco, a 8ª Mostra do Centro Cultural Jabaquara esta terminando. Dia 28, próximo domingo, é o último dia para quem quiser aproveitar e ter contato com leitura de poesias, música, dança e peça de ótima qualidade. Os 3 domingos anteriores foram muito bons, diversas apresentações interessantes e diferentes uma das outras e, pra encerrar, este domingo também promete e vem com cinco grupos, trazendo apresentações distintas, confiram:


BANDO POÉTICO

Pessoal super do bem, que recita poesias de escritores, em sua maioria vivos, também chamados Poetas Marginais (marginal não no sentido “ruim” da palavra, mas sim como palavra usada para classificar o trabalho de artistas independentes ou alternativos, ou que tenham uma arte que não se encaixa nos padrões usuais de apresentação ou criação) e que levam a poesia a todos os cantos; nas ruas, praças, bares e até no metrô. O Bando Poético abriu o primeiro dia da 8ª Mostra, fazendo uma apresentação coletiva, onde foram espalhados livros para  que o público pudesse ler, escolher um poema e também recitar. No 3º dia, enquanto não tinha como dar início às apresentações por problemas com a iluminação, os integrantes do Bando, mais uma vez, presentearam o público com suas irreverentes interpretações de poemas. Bruno Marselha, que junto com Alex Jardim e Eduardo Dias, formam o bando, nos contou um pouco sobre o grupo:

O Bando Poético surgiu com a necessidade de trazer para mostra uma atração poética. Somos três integrantes, mas é como digo; todos fazem parte, por isso o nome de bando. A ideia é transmitir mensagens que possam muda a vida e até a visão de vida de muitos. No caos de São Paulo, a palavra tem que fazer a diferença sempre. E nesse último dia da Mostra, todas as atrações serão mágicas e garanto que o Bando não será diferente. "Em cada olhar ou gesto, vejo alegria e palavras de protesto." Esse é o Bando Poético. Axé!

CIA. MASCARA

O grupo trás para a 8ª Mostra o espetáculo “Alma in Folclore”, confira um resumo do que será  a apresentação:

O espetáculo “Alma in Folclore” é resultado de uma pesquisa baseada nas necessidades no qual as sociedades ribeirinhas na região amazônica precisaram para construir as suas narrativas míticas. A Obra está dividida em dois cantos: O Boto e Uiara. No primeiro canto o espectador possui contato explícito com a narrativa do homem que saia das águas, vestido branco e com objetivo de seduzir as belas moças nas festas. Na madrugada o homem fugia para águas se transformando em um boto cor de rosa. Implicitamente o grupo trabalha com a possibilidade do grande número de índias grávidas sem pai, baseando em trechos da lenda tradicional como: “as mães ficavam grávidas de filhos sem pai, e atiravam seus filhos aos rios e os mesmos saiam nadando”. A hipótese que o processo traz é de que as mães caboclas não ficavam grávidas de forasteiros em festas populares e abandonadas atentavam contra sua vida e em poucos casos abandonavam as crianças. O segundo canto traz a narrativa tradicional da Lenda da Sereia Yara, a mais bela índia que vivia as margens de um rio cantando. A índia foi surpreendida por um forasteiro que a violentou e jogou seu corpo no rio. O mito já traz a discussão da violência cometida por forasteiros em algumas regiões no Brasil.

A trilha sonora é composta por obras dos folcloristas: Waldemar Henrique, Rildo Hora e Heitor Vila Lobos, o texto é composto por poemas e pequenos diálogos fundidos com cenas performáticas, a direção teatral é do historiador e pesquisador Lucas Almeida da Silva e a concepção coreográfica de Rafael Edgar. O processo também contou com a colaboração do ator e músico Rodrigo Dias nas peças cantadas do processo. 



MUCAMBOS DE RAIZ NAGÔ

Grupo percussivo que, entre outros ritmos, toca o “Maracatu de baque virado”, uma manifestação da cultura popular brasileira, afrodescendente, que surgiu no estado de Pernambuco, no período escravocata. Os Mucambos tem como objetivo disseminar essa parte musical da cultura brasileira que, por vezes acaba sendo esquecida e que eles tocam com tambores, chamados de alfaia, caixa, gonguê e mineiro. São muitas informações e ficaria complicado colocar tudo aqui, então, para quem quiser conhecer um pouco mais sobre o Maracutu de baque virado e sobre o grupo, acessem as páginas:





BANDA WHISKEY ON THE ROCKS

Assim como no segundo e terceiro dias da mostra, o último domingo também terá uma banda se apresentando. Entramos em contato com Jove Vallin, integrante da banda, que gentilmente nos passou algumas informações, confiram:

“Whiskey On The Rocks” foi formada em Abril de 2012, com a união de Geovane (Baixo), Otávio (Bateria) e Lucas (Guitarra/Vocal). Durante pouco mais de um ano de existência, a banda sofreu drásticas mudanças de estilo, passando de um Hard Rock pesado para um som Groove, mesclando elementos de Blues com Rock n’ Roll. 
Com a formação atual, Whiskey On The Rocks é o terceiro nome da banda, que começou como Whisk And Cigarettes e depois passou para Lipstick Blues. Não satisfeitos, adaptamos o primeiro nome e colocamos On The Rocks, que é um copo onde se serve Whisk, formando então Whiskey On The Rocks.
A banda segue procurando reconhecimento, influenciada por músicos/bandas como Stevie Ray Vaughan, Hendrix, Ted Nugent, Rory Gallagher, AC/DC, ZZ Top, entre outros.
No próximo domingo, dia 28, nós iremos tocar nove músicas, sendo duas de autoria própria e sete covers de bandas que nos influenciam e algumas de nosso gosto pessoal.

Para quem tiver interessante em conhecer melhor o trabalho desta banda, curtam WHISKEY ON THE ROCKS no facebook.


CIA TEATRAL UM PEIXE

E fechando a Mostra deste ano com chave de ouro, será apresentado o premiado espetáculo “Viagem ao fundo da cartola” da Cia Teatral “Um Peixe”. Fizemos duas perguntas para o diretor do espetáculo, André Domicciano, sobre o grupo e sobre a história da peça e ele, muito simpático, nos respondeu:

AODC Notícias: Quando surgiu e o que é a Cia. “Um Peixe”?

André Domicciano: A Cia. Teatral Um Peixe surgiu em 2006 e, desde sua fundação, dedica-se à pesquisa em torno da teatralidade circense. Resumidamente, somos um grupo de pesquisa e desenvolvimento de técnicas e estéticas para circo-teatro. Atualmente, o grupo conta com 20 integrantes, cada qual pertencente a um núcleo de trabalho (cenografia, figurino, maquiagem, iluminação, sonoplastia, audiovisual, produção e administração) seguindo a máxima circense que diz que "todo mundo faz tudo".

AODC Notícias: Conte-nos um pouco mais sobre o espetáculo que será apresentado na 8ª Mostra do Centro Cultural Jabaquara.

André Domicciano: O espetáculo "viagem ao fundo da cartola" é o segundo infantil e a quarta peça do grupo, sendo produto do nosso núcleo de teatro experimental, que preza a criação coletiva e a inovação dentro da linguagem circense. O texto é idealização de Plínio Garcia e Rafael Garcia, que compõem o elenco juntamente comigo, que também assino a direção. No espetáculo, vemos a história de dois aprendizes de mágico que caem acidentalmente dentro de uma cartola. Na tentativa de voltar para casa, eles se deparam com um mundo mágico e com um habitante da cartola, sendo obrigados a resolver diversas situações-problema através de técnicas da comicidade circense. Apenas uma regra prevalece: é proibido falar. Tudo isso conduzido pelas brilhantes composições dos músicos Biel Oliveira (violão), Lene Duarte (violoncelo) e Ricardo Schunemann (banjo e percussão), que também assina a direção musical. Completam o quadro os belos figurinos do professor da ECA/USP, Rafael Rios, e a premiada maquiagem de Carmem Garcia, fazendo de "Viagem ao Fundo da Cartola" um dos espetáculos mais premiados do grupo.

Quer conhecer melhor a Cia. “Um Peixe”? Não deixe de curtir a página do pessoal:

Ótimas apresentações, não é mesmo? Então anote ai os horários de cada uma delas e programe-se para este próximo domingo:

28/07/2013

14:00 - Bando Poético
14:30 - Espetáculo “Alma in Folclore” - 60 min – Cia. Máscara (Movimento de iniciação artística)
15:30 - Maracatu de Baque Virado - 60 min – Mucambos de Raiz Nagô
16:30 - Bando Poético
17:00 - Banda  Whiskey On The Rocks - 60 mim
18:00 - Espetáculo “Viagem ao Fundo da Cartola” - 55min – Cia. Teatral Um Peixe

E para você que não foi nos domingos anteriores (seja por falta de tempo, por outros compromissos ou por preguiça) esta é a última oportunidade de fazer um programa divertido, cultural e de conteúdo. Se perder este domingo também, outra agora só no ano que vem. Pra que esperar tanto, deixe a preguiça de lado, arranje um tempinho, desmarque o futebol ou o passeio no shopping e venha ter uma tarde produtiva no Centro Cultural Jabaquara, beleza?!

Endereço: Rua Arsênio Tavolieri, 45 - Jabaquara - São Paulo - SP