Não deixe de conferir:

12ª Mostra Cultural A Ordem do Caos - Programação

Pra quem estava ansioso, este ano a tradicional Mostra Cultural do grupo A Ordem do Caos ocorre no mês de agosto! Com atrações totalme...

01/03/2011

Como não falar de Carnaval?



Origem do Carnaval
    
   O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior à quaresma e, portanto, tinha um significado ligado à liberdade. Este sentido permanece até os dias de hoje no Carnaval.

História do Carnaval

   O entrudo chegou ao Brasil por volta do século XVII e foi influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Em países como Itália e França, o carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias. Personagens como a colombina, o pierrô e o Rei Momo também foram incorporados ao carnaval brasileiro, embora sejam de origem européia.

   No Brasil, no final do século XIX, começam a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos "corsos". Estes últimos tornaram-se mais populares no começo dos séculos XX. As pessoas se fantasiavam, decoravam seus carros e em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades. Está ai a origem dos carros alegóricos, típicos das escolas de samba atuais.

   No século XX, o carnaval foi crescendo e tornando-se cada vez mais uma festa popular. Esse crescimento ocorreu com a ajuda das marchinhas carnavalescas. As músicas deixavam o carnaval cada vez mais animado.

   A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e chamava-se Deixa Falar. Foi criada pelo sambista carioca chamado Ismael Silva. Anos mais tarde a Deixa Falar transformou-se na escola de samba Estácio de Sá. A partir dai o carnaval de rua começa a ganhar um novo formato.    Começam a surgir novas escolas de samba no Rio de Janeiro e em São Paulo. Organizadas em Ligas de Escolas de Samba, começam os primeiros campeonatos para verificar qual escola de samba era mais bonita e animada.




Carnaval ao redor do Mundo

   O carnaval de rua manteve suas tradições originais na região Nordeste do Brasil. Em cidades como Recife e Olinda, as pessoas saem às ruas durante o 
carnaval no ritmo do frevo e do maracatu.

   Os desfiles de bonecos gigantes, em Recife, são uma das principais atrações desta cidade durante o carnaval.



   Na cidade de Salvador, existem os trios elétricos, embalados por músicas dançantes de cantores e grupos típicos da região. Na cidade destacam-se também os blocos negros como o Olodum e o Ileyaê, além dos blocos de rua e do Afoxé Filhos de Gandhi.



O Carnaval de Nova Orleans
   
O mais famoso dos Estados Unidos, parte da tradição do Mardi Grass, termo francês que significa Terça-Feira Gorda. Este movimento teve seu início na Louisiana, por volta de 1699 – ano em que ocorreu a primeira documentação deste evento -, uma iniciativa dos colonizadores franceses.

   Diante desta atitude da elite inglesa e dos chamados crioulos, os agrupamentos negros de Nova Orleans também decidiram integrar esta festa e, assim, os membros das altas classes negras criaram seus próprios festejos, enquanto a camada operária desta etnia elaborou outra forma de 
se divertir no Carnaval, que também se tornou muito popular nesta cidade.

   O Cajun, expressão campesina do Carnaval, ao contrário da manifestação urbana, se inspira no modelo francês predominante no campo, importado pelos Acadianos da Nova Escócia – agrupamento étnico que descende dos colonizadores originalmente residentes na porção nordeste da América do Norte, incluindo algumas áreas do Canadá - que desembarcaram na Louisiana no final do século XVIII.

   Esta festa tem sua origem na era medieval da Europa; é o resultado de elementos culturais distintos que se disseminaram pela Louisiana. Pequenas turmas de folgazões, montados a cavalo ou transportados em caminhões, peregrinam de residência em residência, fantasiados de palhaços, mulheres e diabos, portando máscaras normalmente confeccionadas com telas de arame ou papel machê. Uma vez no interior dos lares, eles cantam e dançam para os donos da casa.

   Algumas fontes registram que o Mardi Grass teve sua origem na instituição do clube denominado The Mystick Krewe of Comus, em 1857, uma atividade que nasceu da união de alguns comerciantes. Ao longo do Mardi Grass, mais de 50 grupos realizam seus desfiles ao longo da cidade. Os bares não fecham e ficam lotados, e neles são exibidos figurinos os mais bizarros. 

   No Mardi Grass predominam os trajes tecidos com as cores típicas deste evento – o dourado, representando o poder; o verde, que denota a fé; e o roxo, símbolo da justiça. Tornou-se convencional nestas paradas carnavalescas a nudez feminina. As estudantes revelam os seios em troca de colares de continhas.