Não deixe de conferir:

12ª Mostra Cultural A Ordem do Caos - Programação

Pra quem estava ansioso, este ano a tradicional Mostra Cultural do grupo A Ordem do Caos ocorre no mês de agosto! Com atrações totalme...

12/12/2012

Você sabe como descartar óleo de cozinha?

Por Daniela Pedroso


Todo mundo já sabe o mal que o consumo exagerado de óleo de cozinha faz para a saúde, mas e para o meio ambiente? Como proceder após o uso? Devemos descartar na pia?


Segundo dados da Oil World (empresa alemã especializada em oleaginosas), o Brasil produz nove bilhões de litros de óleo vegetal por ano, sendo um terço destinado aos óleos comestíveis. Em média, cada pessoa consome 20 litros por ano no país. Porém, apenas 1% do óleo usado é descartado de forma correta e coletado; o restante é despejado em rios e lagos, fato que acaba comprometendo o meio ambiente. 

Muitas pessoas não têm noção de quanto o descarte incorreto causa impactos negativos ao meio ambiente. Quando jogamos o óleo de cozinha pela pia, todo o caminho percorrido é prejudicado, já que ele gruda nas paredes das tubulações, que retêm restos de alimentos, obstruindo a passagem da água e, consequentemente, entupindo o encanamento. Sem contar que isso atrai vetores como ratos e baratas.

O maior problema é que o óleo contamina e degrada todos os locais por onde passa. Nos rios, forma uma camada impermeabilizante na superfície que impede a passagem da luz do sol, o que também diminui a quantidade de oxigênio, já que um litro de óleo é capaz de esgotar com o ar de até 20mil litros de água, causando a morte de peixes e plantas. 

Da mesma forma que separamos o lixo para reciclagem, podemos fazer o mesmo com o óleo utilizado. A ANVISA (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária) recomenda que o resíduo seja acondicionado de forma correta e destinado a um ponto de coleta.  



No Brasil, existem algumas associações que fazem a coleta desse resíduo para produção de sabão ecológico. O Instituto Triângulo é uma delas, que recolhe o óleo de cozinha usado em grandes geradores do resíduo (mais de 40 litros por coleta) e em Pontos de Entrega Voluntária (PEV), que ficam espalhados pela cidade para que o cidadão tenha como encaminhar adequadamente seu óleo.


Os PEV´s do Instituto Triângulo ficam em escolas, empresas, feiras, equipamentos públicos e no comércio em geral. 
Confira aqui o ponto de coleta mais próximo de sua casa: http://www.triangulo.org.br/oleovegetal_popup.php
Agora, se você é um grande gerador e quer que o Instituto Triângulo colete seu óleo, acesse: http://www.triangulo.org.br/junteoleo/contato.php

Não localizou nenhum ponto de entrega perto de você e quer se aventurar a fazer seu próprio sabão? O Instituto Triângulo ensina a receita:




Ingredientes
•        2 litros de óleo de cozinha usado;
•        350 g de soda em escama;
•        350 ml de água.

Preparo
1 - Dissolva a soda cáustica na água em um balde reforçado ou em uma lata de tinta de 18 litros. Reserve.
2 - Coloque o óleo, já coado, em um recipiente e leve ao fogo até aquecer em temperatura aproximada de 60º.
3 - Apague o fogo e, em seguida, acrescente a soda, já dissolvida, e mexa até engrossar (cerca de 20 a 30 minutos).
4 - Após esse período despeje o conteúdo em recipientes e aguarde a secagem.
Importante

ATENÇÃO!!!! Cuidado no manuseio da soda cáustica, pois é um material corrosivo. Utilize luvas e óculos de proteção para evitar qualquer acidente. Deixe o sabão em descanso depois de pronto, por alguns dias antes de utilizá-lo, para que a soda cáustica se dissolva.

Imagens: http://bit.ly/XX7oNAhttp://bit.ly/TXfWRO; e Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF) – Programa Reóleo


Daniela Pedroso é bióloga e pós-graduanda em Biologia Molecular, auxiliar de cenografia do grupo teatral A Ordem do Caos e colabora com o AODC Noticias quinzenalmente, sempre às quartas-feiras, com dicas de meio-ambiente e sustentabilidade.