Não deixe de conferir:

Temporada do espetáculo teatral "O Rouxinol e a Rosa"

O grupo teatral A Ordem do Caos convida você para assistir à temporada do espetáculo O Rouxinol e a Rosa, no CEU Caminho do Mar. Com ...

06/10/2013

Porque a nudez deve ser castigada?


Por Carol Zanola

Começar a nossa conversa fazendo uma analogia a um dos grandes nomes da dramaturgia brasileira só pode dar em coisa boa. O grande Nelson Rodrigues, sempre questionou a sociedade, pois mostrou em suas obras às tragédias cotidianas, os pecados e o nossos desejos mais profundos e secretos. Algumas de suas peças chegaram a ser censuradas e o autor foi chamado por alguns de imoral e pornográfico, mas também um gênio. E se alto intitulou como “O anjo pornográfico”. Os textos de Nelson exploram com ninguém a principal mídia do ator, o seu próprio corpo.

O retrato de Rose, feito por James Cameron, no filme o Titanic.

 A palavra mídia foi criada a partir do “aportuguesamento” do inglês "media", para definir a função, o profissional ou o ato de planejar, desenvolver, pensar e praticar mídia, nos meios de comunicação. A primeira mídia que utilizamos é o nosso próprio corpo, o chamamos de mídia primária. Quando duas pessoas se encontram existe uma intensa troca de informação, e, portanto um intenso processo de comunicação por meio de inúmeros vínculos, relações, conexões e linguagens.

O nosso corpo é de uma riqueza comunicativa incalculável, pois ele nos denuncia/alerta em muitos momentos do nosso dia, seja pela mudança de temperatura, pelas letras doces de uma canção ou em momentos mais íntimos.

Para o ator, o corpo é o principal instrumento de trabalho, pois é com o próprio que o mesmo vai aguçar outros corpos e demonstrar tudo o que o seu personagem está sentido e vivenciando. Muitas vezes pela arte, pelo personagem, pela cena, o ator deve subir no palco e vestir uma pele que bate de frente com a tal “moral e os bons costumes”, a nudez.
Despir-se é quebrar um tabu que a sociedade nos impõe e nos “mostra” o que é certo, mesmo que seja para uma parcela da população. O que é imoral e vai contra o que o ser deveria acreditar é que ações desse tipo sejam ainda uma notícia e até um tema para a sociedade da informação, ou seja, mostrar o seu corpo ainda é uma notícia. E me pergunto por que todo esse julgamento? Você veio ao mundo como? Toma banho como?


Não se esqueça nunca, o seu corpo é todo seu!



Trecho da música “Corpo de Lama” - Cássia Eller


“Este corpo de lama que tu vê

É apenas a imagem que sou”





Carol Zanola é assistente de arte. Tem formação superior em Produção Multimídia. Apaixonou-se logo cedo pelo cheirinho de jornais e revistas e nunca dispensa um belo café. Estudante da Oficina de Teatro 2013, do grupo A Ordem do Caos.