Não deixe de conferir:

12ª Mostra Cultural A Ordem do Caos - Programação

Pra quem estava ansioso, este ano a tradicional Mostra Cultural do grupo A Ordem do Caos ocorre no mês de agosto! Com atrações totalm...

06/12/2013

Yerma e suas curiosidades


Por Pamela Gomes

E neste final de semana, dia 08/12/13 teremos no Centro Cultural do Jabaquara três peças que vão agradar muito o público. Drácula, Eu Nunca Toquei em Você e Yerma.

Mas gostaria de compartilhar com vocês um pouco das curiosidades de Yerma.
Este texto conta a história de uma mulher que sempre sonhou em ter filhos e por algum motivo não consegue realizar seu sonho. No decorrer do drama ela tem muitas conversas com outras personagens que tentam ajudá-la e consolá-la de alguma maneira.
Escrita por Federico Garcia Lorca, poeta e dramaturgo espanhol, um grande nome da literatura espanhola, que nasceu em 1898 em Granada.




Com 19 anos publicou seu primeiro livro, "Impressões e Paisagens". Foi amigo de Salvador Dali e Pedro Salinas.
No teatro estreou em 1920 com a peça "O Sortilégio da Mariposa". 

Através de sua poesia, identificou-se com os mouros, judeus, negros e ciganos, alvos de perseguições ao longo da história de sua região. Morou em Nova York por dois anos e logo após retornou à Espanha onde criou a companhia teatral “La Barca”.

Escreveu Bodas de Sangue (1933), uma história verdadeira de ciúme e morte entre camponeses de Andaluzia, peça teatral que abriu uma nova era no teatro moderno da época. Escreveu Yerma (1934) e A Casa de Bernardo e Alba (1936), que ficaram conhecidas em diversos países.
Morreu em 1936, fuzilado por militares na terra onde nasceu.

Yerma foi tema em uma ópera composta em 1955 por Heitor Villa-Lobos.



Virou filme em 1988.



Em 1974, foi adaptada por Walter G. Durst e apresentada em forma de teleteatro pela Tv Cultura. 



Em 2009, na novela Poder Paralelo da Rede Record, Paloma Duarte vivia uma personagem (Fernanda Lira) que era atriz e dava vida a Yerma em um de seus trabalhos.


No dia 13 de dezembro de 2012 estreou em Jundiaí, com o Corpo de Teatro do Polytheama, dirigido pelo renomado Ruy Cortez.



O tema comum é o embate entre o indivíduo e a norma social. Na Yerma, ele se dá por meio da história dessa mulher às voltas com o desejo não realizado de ser mãe. Yerma quer dizer “árida” – e a incapacidade de gerar um filho a coloca à margem da sociedade. A impossibilidade de ser mãe, no entanto, está relacionada à impossibilidade de se concretizar desejos; a aridez está também no caráter opressor da comunidade, onde liberdade e autoridade se opõem e os instintos e desejos precisam ser suprimidos. (João Luiz Sampaio, Estadão, 01/05/2010)


Fontes:
http://www.revistagarimpocultural.com.br

http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br
http://astrosemrevista.blogspot.com.br
http://prestopartituras.wordpress.com

Pamela Gomes é formada em Produção Multimídia, trabalha com edição fotográfica e de vídeo, estudante da Oficina de Teatro do grupo “A ordem do Caos” 2013.