Não deixe de conferir:

12ª Mostra Cultural A Ordem do Caos - Programação

Pra quem estava ansioso, este ano a tradicional Mostra Cultural do grupo A Ordem do Caos ocorre no mês de agosto! Com atrações totalm...

04/04/2014

Dia Mundial do Teatro

Por Pamela Gomes


"Teatro vai além de subir em um palco e soltar frases decoradas.
Teatro tem haver com amor, estudo, dedicação, paixão...
Muita MERDA e Evoé para todos nós no palco da Vida.."






Você sabia que existe o dia do Teatro?

O dia escolhido foi 27 de março, pelo Instituto Internacional de Teatro da UNESCO.

A primeira mensagem mundial para homenagear esta arte aconteceu no dia 27 de março de 1961, feita por Jean Cocteau, na celebração do primeiro Dia Mundial do Teatro.

Todo ano há essa homenagem feita por algum profissional do teatro de qualquer parte do mundo, e este ano foi feita pelo artista sul-africano Brett Bailey.


Assista a declaração de Brett Bailey em World Theatre Day Message 2014



"Onde quer que exista a sociedade humana, o seu Espírito irrepreensível de Representação manifesta-se.
Nas pequenas aldeias e em palcos ultra modernos nas grandes metrópoles. Nos espaços de recreio nas escolas, nos campos e em templos; em bairros de lata, em praças nas grandes cidades e nos centros comunitários as pessoas congregam-se para comungar os mundos efémeros do teatro que criamos para exprimir a nossa complexidade humana, a nossa diversidade, a nossa vulnerabilidade, em “carne viva”, em respiração e em voz.
Juntamo-nos para chorar e para relembrar; para rir e para contemplar; para aprender, afirmar e imaginar. Para nos maravilharmos com a destreza técnica e para encarnar os deuses. Para suster o nosso sopro vital perante a nossa capacidade para a beleza, a compaixão, a monstruosidade. Vimos para obter a energia e o poder. Para celebrar a riqueza das nossas culturas tão diferentes, e para dissolver as fronteiras que nos dividem.
Onde quer que exista a sociedade humana, o seu Espírito irrepreensível de Representação manifesta-se. Nascido da comunidade, transporta as máscaras e os costumes das nossas diferentes tradições. Explora as nossas linguagens, os ritmos e os gestos e abre um espaço entre nós.
E nós, os artistas que trabalhamos com este espírito ancestral, sentimo-nos compelidos para o canalizar através dos nossos corações, das nossas ideias e dos nossos corpos para poder revelar as nossas realidades em toda a sua mundanidade e mistério.
Mas, nesta era em que tantos milhões lutam desesperadamente por sobreviver, sofrem sob regimes opressores e capitalismos predatórios, e fogem de conflitos e de provações; em que a nossa privacidade é invadida por serviços secretos e que as nossas palavras são censuradas por governos intrusivos e sem escrúpulos; em que florestas inteiras são aniquiladas, espécies exterminadas e oceanos são envenenados: o que é que é necessário revelar?
Neste mundo de poder desigual em que várias ordens hegemônicas tentam convencer-nos que uma nação, uma raça, um gênero, uma preferência sexual, uma religião, uma ideologia, uma estrutura cultural é superior a todas as outras, será que podemos afirmar categoricamente que as artes devem estar separadas da agenda social?
Estaremos nós, os artistas das arenas e dos palcos, conformados com as exigências do mercado, ou deveremos usar o poder que temos para abrir um espaço de reflexão no coração e na mente das sociedades, para unir as pessoas em torno de nós, para inspirá-las, encantá-las e informa-las, criando um mundo de esperança e de solidariedade sincera?"
Tradução de Fernando Rodrigues

Fonte: 
http://www.espalhafactos.com

Pamela Gomes é formada em Produção Multimídia, trabalha com edição fotográfica e de vídeo, estudante da Oficina de Teatro do grupo “A ordem do Caos” 2013.