Não deixe de conferir:

Olha como vem: 12ª Mostra Cultural A Ordem do Caos abre inscrições

Demoramos mas estamos aqui, porque 2017 não poderia passar em branco sem a 12ª edição da nossa mostra cultural! Há doze anos criamos essa ...

17/05/2011

Dorme Ruazinha... é tudo escuro!

Por Tallison Oliveira


Dorme ruazinha… É tudo escuro…

E os meus passos, quem é que pode ouvi-los?

Dorme teu sono sossegado e puro,

Com teus lampiões, com teus jardins tranqüilos…

Dorme… Não há ladrões, eu te asseguro…

Nem guardas para acaso perseguí-los…

Na noite alta, como sobre um muro,

As estrelinhas cantam como grilos…

O vento está dormindo na calçada,

O vento enovelou-se como um cão…

Dorme, ruazinha… Não há nada…

Só os meus passos… Mas tão leves são,

Que até parecem, pela madrugada,

Os da minha futura assombração…


(Mário Quintana)


Este poema é emoção pura... Mário Quintana consegue passar sensibilidade para uma simples rua onde pisamos todos os dias e que, para muitos, não é nada. Porém, ele a chama carinhosamente de "ruazinha" e a coloca para dormir como se fosse um bebê.
Só este senso de emoção e sensibilidade de um grande escritor como Quintana para retratar uma coisa que, aparentemente, é tão insignificante mas, visto com um olhar mais profundo, nos faz observar o mundo com mais atenção, detalhe por detalhe.