Não deixe de conferir:

Olha como vem: 12ª Mostra Cultural A Ordem do Caos abre inscrições

Demoramos mas estamos aqui, porque 2017 não poderia passar em branco sem a 12ª edição da nossa mostra cultural! Há doze anos criamos essa ...

15/06/2013

Babilônia (SP)

Por Armando Ribeiro

Parece que foi ontem caminhava tranquilamente no calçadão voltando de algum ‘barzinho” ou “luau’(escreve com “u” por incrível que pareça RS), ficávamos a galera até a madruga despreocupados com qualquer coisa, ou qualquer risco. Muitas vezes dormíamos na praia mesmo, vendo nascer do sol; incríveis momentos que eu penso toda vez que me estresso no trânsito ou no metrô lotado do centro. Essa foi minha adolescência em Ilhabela – litoral norte de SP mais ou menos 200 km de distância da capital, cidade mágica, abençoada pelos Deuses que, com certeza vivem em um cenário idêntico, com por do sol enviado por Júpiter, Ilhabela sem dúvidas nenhuma é o paraíso.

Os anos passam, a barba cresce e a pressão aumenta, o paraíso começa a não suportar meus novos anseios que a vida vai impondo, cursinhos, profissões, faculdades e, você se pergunta: O que vou fazer da minha vida pelos próximos 40 anos? Foram algumas tentativas (Academia Barro Branco, AFA) e quando menos esperava, Athena Deusa da Sabedoria me entranha em seus percursos da Justiça!! Glória à Athena por esse favor.

A capital de São Paulo se mostra encantadora para um desbravador, tantas coisas pra fazer, tantos bares (já notou que sou boêmio né haha) a arte se expressa tão intensa aqui, pessoas tão diferentes, grandes escritórios, av.: Faria Lima tão capitalista, av.: Paulista me doeu presenciar de perto alguns “esquerdistas criado à ovomaltine” depredarem tudo em volta desorganizadamente na semana passada, realmente essa cidade é um caos.

O dia parece muito curto, não ando mais pela madrugada demasiadamente, ando preocupado com muitas coisas, Montesquieu disse “freios e contrapesos” eu faço uma analogia que é a separação de dois mundos e duas condutas diferentes e, eu ainda não descobri qual desses mundos pertence a minha verdadeira essência.


Talvez Saturno, titã e dono do tempo vai me dar à resposta.

Armando Ribeiro, Estudante 3º ano curso de Direito.Trabalha com Direito Público e é apaixonado por Mitologias, especialmente; Grecoromana!