Não deixe de conferir:

Olha como vem: 12ª Mostra Cultural A Ordem do Caos abre inscrições

Demoramos mas estamos aqui, porque 2017 não poderia passar em branco sem a 12ª edição da nossa mostra cultural! Há doze anos criamos essa ...

09/08/2012

O déficit da sociedade


Por Ligia Mendes

Hoje, o assunto será um pouco diferente das matérias anteriores. Eu estava, há alguns dias, olhando as atualizações do meu Facebook, quando deparei com a seguinte postagem:



Logo após, haviam inúmeros comentários indignados, dizendo que "é uma vergonha estamparem na capa de uma revista de circulação nacional uma matéria relacionada à novela", "que é medíocre", "que o Brasil não vai para frente", "que a revista Veja é uma piada", entre tantas outras opiniões que realmente me revoltaram, salvo alguns míseros comentários proveitosos. E, por este motivo, decidi também expressar o que penso sobre esta situação, mediante o seguinte post, que considerei inteligente:

“Rafael Pereira: Pqp.. quanta ignorância! A Veja é uma revista SEMANAL, a capa da semana passada é o Zé Dirceu.. A revista precisa cumprir seu papel politico, mas também precisa abordar questões não-politicas e até fúteis pra que seja vendida em grande quantidade. E é essa venda que financia o jornalismo investigativo feito pela própria revista, que vive desmascarando corja de safado!”

Primeiramente, é claro que a Veja, como tantas outras publicações, possui o dever de cumprir seu papel social, conforme seu público-alvo e assuntos em questão. Porém, o que inúmeras pessoas não concordam é que vivemos num mundo totalmente capitalista, movido a interesses, dinheiro, consumo, estratégias. E todas as mídias agem de acordo com situações proveitosas em que possam lucrar e divulgar seu produto/serviço de modo a atingir seu público alvo e êxito da corporação.

Para todos aqueles que defendem tanto a questão política, pense em tudo o que você sabe sobre o assunto e, se você fosse dono da Globo, Record, Revista Veja ou qualquer outro veículo de comunicação, se agiria de modo bondoso à sociedade ou em prol de si mesmo, para seu desenvolvimento profissional e financeiro.

Infelizmente, a verdade é que existem muitas pessoas que só sabem criticar, mas possuem, ao mesmo tempo, deficiência em arranjar soluções para todos os problemas que aparecem, seja na vida pessoal ou profissional.

Não existem pessoas boas, pessoas más, empresas boas ou más... Existem pessoas e empresas que agem de acordo com seus interesses, que possuem o seu lado bom e ruim, e cabe ao indivíduo escolher com quem anda e o que consome, ou perde seu tempo analisando algo.