Não deixe de conferir:

12ª Mostra Cultural A Ordem do Caos - Programação

Pra quem estava ansioso, este ano a tradicional Mostra Cultural do grupo A Ordem do Caos ocorre no mês de agosto! Com atrações totalme...

24/04/2014

Hou... o quê???

Por Gregori Guardia




De fato, o teatro é um meio de convergência das artes. Concorda? E ele próprio nos impele e nos “atormenta” a pesquisar e praticar coisas novas, certo?

Pois bem, então vamos direto ao universo e a atmosfera da House Dance!
Hou... o quê???

House Dance é uma das modalidades de danças urbanas, mas diferente do hip-hop, locking, popping e breaking, ela surgiu nos clubs de Chicago (EUA), frequentado em maioria por latinos, negros e gays, em meados dos anos 80. Sim, o estilo que dá o ritmo a Dança House, é sim a House music, aquela que talvez em alguma balada você tenha ouvido falar... Ah, isso é House!

Primeiro surgiu a House music quando Dj’s  de um club em Chicago (EUA), cujo nome era WareHouse, tocavam Disco music, Soul, Funk e R&B. Não satisfeitos começaram a misturar esses estilos com novas batidas oriundas de baterias eletrônicas (samplers). Surgia ai, o embrião da House music que rapidamente se espalhou para outros clubs de Chicago e posteriormente migrou para os clubs de New York City (chegaremos lá). O principal Dj dessa cena, considerado o “pai” da House music era o Dj Frankie Knuckles.

Ah, só lembrando que os frequentadores dos Clubs procuravam nas lojas de discos de Chicago as músicas que tocavam na WareHouse, tipo... “Ah, sabe aquela música que toca na WareHouse, você têm ai?? Não demorou muito e naturalmente abreviaram para “House”.

Os movimentos da House Dance têm origem na salsa e no sapateado americano (tap). Mas no final dos anos 80, as pessoas começaram a se movimentar diferente ao som daquele ritmo, foi então que esse movimento com o tronco executado no contra-tempo da batida, que ficou conhecido como “Jacking” se tornou a essência da dança House.

A Dança House é principalmente uma dança improvisada do que coreografada, que preza mais pela união e diversão, ao invés do virtuosismo e competição, de maneira que não teve apenas um criador, e foi concebida de forma coletiva (olha o teatro ai) na forma mais social mesmo da dança. De qualquer forma, vale ressaltar os nomes de Brian Green e Space Capitol, pela grande contribuição que deram para a consolidação do estilo.

Agora sim chegamos a New York City, quando a House music já dominava não somente as casas frequentadas por negros, latinos e gays como em Chicago, mas também a cena club da cidade de Wall Street. Foi então neste período, final dos anos 80 e começo dos 90, que a dança House ganha o seu terceiro elemento, o Lofting. Movimentos de chão (já conhecidos como footwork no breaking) e acrobacias de dança, com forte influência da Capoeira e do Break Dance, mas com estilo muito próprio da dança House. Podemos dizer que o lofting deu um embelezamento a House Dance.




Vale lembrar aqui alguns nomes importantes da cena da “House Dance” que até hoje representam o estilo no mundo todo.

São eles:  Ejoe Wilson, Brian "Footwork" Green, Tony McGregor, Marjory Smarth, Caleaf Sellers, "Brooklyn" Terry Wright, Shannon Mabra, Tony "Sekou" Williams, Shannon Selby (aka Shan S), Voodoo Ray, Chris Sawyer e muitos outros. Alguns antes deles como Bravo, Karate Kris, Archie Burnett, Manny bem como muitos lofters e pessoas comuns que frequentaram festas como Paradise Garage, Studio 54 e The Loft.

Atualmente existem várias competições de House Dance na Europa, Estados Unidos, Ásia e Brasil, como o “Just Debout” na França, “House Dance International” em Nova Iorque, os renomados “House Dance Forever” e “Summer Dance Forever” em Amsterdã na Holanda e em especial, o Rio H2K no Brasil. Competições essas, nos mesmos moldes de “batalha” como acontece em outros estilos de danças urbanas.

Dos grupos mais respeitados hoje na cena House, destaque para o “Serial Stepperz” da França, “Dance Fusion” de Nova Iorque (um dos mais antigos) e o “Undergroud Vibration” do Brasil, composto por professores ativos da “Casa da Dança Tati Sanchis”, localizado nos bairros de Perdizes e Pompéia em São Paulo.

E pra finalizar, posto aqui pra quem se interessar mais, esse link referente ao texto de composição da música “My House” de Chuck Robert.

Esta declamação gravada em 1988, é considerada o hino da House music e marca a consolidação, como sendo um ritmo legítimo a partir de então.


"My House" Chuck Roberts In the 
Beginning there was Jack


Texto em inglês (é possível aplicar tradução na própria página)

Obs: A tradução pode ficar um pouca confusa, em razão de muitas palavras e termos não terem um tradução adequada para português, mas é possível assimilar a intenção das frases.


Também compartilho com vocês, um vídeo de uma “batalha” de House Dance que aconteceu em 2013 no evento “Cercle Underground” em Paris na França, em que competiram o grupo “Wanted Possed” da França contra o “Made in Brazil”, grupo aqui de São Paulo. Veja em https://www.youtube.com/watch?v=oBFn914Gnl8




Referências:
House Dance: Dança e História: Texto publicado no blog da B.Girl KeysethePrincess - http://keysytheprincess.blogspot.com.br/2010/04/house-dance-danca-e-historia.html
Dança House: Artigo publicado no site Wikipedia - http://pt.wikipedia.org/wiki/Dan%C3%A7a_House
Danças Urbanas: uma história a ser narrada: Pesquisa elaborada por Rose Mary Marques Papolo Colombero, Grupo de Pesquisa em Educação Física Escolar – FEUSP, Julho/2011
http://www.gpef.fe.usp.br/teses/agenda_2011_09.pdf
Tudo sobre House Music: Artigo escrito por Jarrier Modrow no site squidoo.com
http://www.squidoo.com/tudo-sobre-house-music
Dança de Rua – House Dance: Texto publicado no site da Cia de dança Banana Broadway
http://www.bananabroadway.com.br/artigos.asp?id_conteudo=43



Gregori Guardia é ator, está no 7º semestre do curso de comunicação social – habilitação em Rádio e TV e é estudante da Oficina Teatral “A Ordem do Caos” 2014