Não deixe de conferir:

Temporada do espetáculo teatral "O Rouxinol e a Rosa"

O grupo teatral A Ordem do Caos convida você para assistir à temporada do espetáculo O Rouxinol e a Rosa, no CEU Caminho do Mar. Com ...

31/10/2014

"Libras": Você sabe o que é?

Por Pamela Gomes

"Recuso-me a ser considerada excepcional, deficiente. 
Não sou. Sou surda. 
Para mim, a língua de sinais corresponde à minha voz, 
Meus olhos são meus ouvidos. 
Sinceramente nada me falta.
É a sociedade que me torna excepcional..." 
(“Vôo da gaivota” - Emmanuelle Laborrit )


Se eu disser a palavra “Libras” o que te vem na cabeça? Signo? Moeda?
OK. Bem compreensivo se você não conhece a Língua Brasileira de Sinais “LIBRAS”. Vamos entender um pouquinho desse universo:


A Língua de Sinais (LS) é a língua natural das comunidades surdas, pois é através dela que surdos se comunicam entre si e com pessoas que já aprenderam a interpretá-la.
Muitos, ao verem surdos e mudos se comunicando, acham que estão se utilizando de gestos aleatórios e mimicas mas, estão completamente enganados, pois a língua de sinais tem sim sua própria estrutura gramatical, não basta apenas saber os sinais, e sim sua gramática,  para que se possa combinar as frases e estabelecer a comunicação.
A língua de sinais não é universal. 

Isso mesmo, em cada lugar do mundo ela muda, são usados sinais diferentes, mas que podem ser interpretados e entendidos por quem não é da localidade, assim como quem sabe pouco do inglês mas “se vira” nos EUA. 



Siglas da Língua de Sinais em outros países


O que difere a língua de sinais das demais línguas é a sua modalidade visual-espacial, ou seja, os sinais são formados a partir da combinação da forma e do movimento das mãos e do ponto no corpo ou no espaço onde esses sinais são realizados.  A mesma formação das mãos feita em lugar diferente no espaço ou do corpo adquire outro sentido. Assim como na língua oral possui significados diferentes para a mesma palavra em regiões diferentes do Brasil na Libras isso também ocorre.

Acho fascinante essa língua e o convívio com pessoas surdas me mostrou que os limitados somos nós, pois para eles a vida não tem limites.


Fontes: 


Pamela Gomes é formada em Produção Multimídia, trabalha com edição fotográfica e de vídeo, estudante da Oficina de Teatro do grupo “A ordem do Caos” desde 2013.